Quarta-feira, 30 de Junho de 2004
Cenário ideal

Ligeiramente alterados pela vitória sobre a Holanda, os membros do Conselho Nacional do PSD enganam-se na votação e acabam por eleger Rui Rio presidente do partido. Rio reúne um executivo de contas curtas e assume em simultâneo sete pastas, incluindo a tutela do desporto. Sampaio ratifica e Portugal segue de vento em popa até à retoma final.



Cenário dantesco

O PSD elege Santana. Sampaio não aceita o Governo proposto por este e convoca eleições antecipadas. O PS vence com maioria relativa e coliga-se com o BE. Louçã vai para a Defesa e o nãoseiquê Fazenda para a Educação. A Cultura é entregue a uma junta e a Comunicação Social a duas. Eu mudo-me para Espanha.



Cenário razoável

O PSD elege Santana. Sampaio não aceita o Governo proposto por este e convoca eleições antecipadas. O PS vence com maioria absoluta e Ferro Rodrigues torna-se primeiro-ministro.



Cenário (um bocadinho mais) razoável


O PSD elege Santana. Sampaio não aceita o Governo proposto por este e convoca eleições antecipadas. O PS, depois de nomear José Lamego secretário-geral em congresso extraordinário, vence com maioria absoluta. Lamego é primeiro-ministro e sugere ao dr. Gama, o novo MNE, a designação da dra. Ana Gomes para adida cultural no Benim.



Cenário provável

O PSD elege Santana. Sampaio aceita o Governo proposto por este. Os autarcas celebram. Portugal perde com a Holanda e o país entra em esquizofrenia populista-depressiva.



Cenário remotamente eventual

Numa comunicação em horário nobre, Durão informa os portugueses de que tudo não passou de uma brincadeira. Na verdade, ele não chegou a aceitar o cargo na Comissão, mas pedira aos jornalistas sediados em Bruxelas para fingirem que sim. Durão é reconhecido como um génio por 87,32% dos cidadãos, os demais partidos abdicam e o dr. Ferro inscreve-se no PSD, que vence por falta de comparência as eleições de 2006.



publicado por ag às 10:42 | link do post

Terça-feira, 29 de Junho de 2004
É nestes dias quentes que apetece ser criança outra vez, e estragar o apetite com gelados, romper sapatos em partidas de futebol, apanhar o autocarro para a Boavista e ser uma aventura, ver a “Heidi” pela tarde, mergulhar no mar gelado, chegar a casa com areia no cabelo, participar em manifestações convocadas por sms, eu sei lá.


publicado por ag às 18:19 | link do post

Sexta-feira, 25 de Junho de 2004
Agora um exercício à Godard. Os melhores filmes dos últimos trinta anos? Fácil: “Tubarão”, “Veludo Azul”, “Crimes e Escapadelas”, “Um Mundo Perfeito”, “Ghost World”, “Mulholland Drive”. Por ordem (acho eu) cronológica, seis filmes. Mais um: porque “One From The Heart” é o mais belo dos filmes desde “O Fantasma e Mrs. Muir”. Não sei se coincidência, ambos tratam de fantasmas e amores assombrados, o de Mankiewicz e o de Coppola. O de Coppola acabou de sair em dvd duplo, onde também se dá conta do ruinoso fracasso desta maravilha. E? Os senhores dos anéis foram um sucesso desgraçado mas, do pouco que vi, nem me pareceram cinema. Cinema é isto é isto é isto.


publicado por ag às 12:05 | link do post

Sábado, 19 de Junho de 2004
A Ana Gomes Ferreira acertou em cheio: moro em Matosinhos, sou transmontano e não sou de Chaves. Querem mais? Sou casado, tenho duas cadelas (paternidade alheia), um Honda Stream, nenhum iate. Se insistirem muito, digo que sou do Benfica. Gosto de caça (comida, não praticada), de rios e lagos, de fotografias de rios e lagos, de Kafka, Gainsbourg e de Amália Rodrigues. Gosto do David Lynch, do Chevy Chase em 1975 e da Jean Seberg em qualquer ano pré-suicídio. Não fui ao Rock in Rio nem ao Super Rock (os Pixies já os vira). Meço 1,73 cm, peso (hoje) 68 kg, cabelos castanhos, olhos verdes. Não estou (hoje) disponível para novas relações. Não gosto de praia, de iogurtes e de Agustina Bessa-Luís. Leio onde calha e arrumo os livros onde posso. Não sublinho as margens das páginas (se a obra for uma oferta e uma merda, sublinho mentalmente o nome do cabrão que ma deu). Não quero ver nada traduzido para português, embora não desgostasse que traduzissem todo o Eduardo Lourenço para servo-croata e perdessem o original. Detesto gente com convicções inabaláveis, missionários, grupos, gaiteiros de Lisboa, peles bronzeadas, fóruns, congressos, debates acalorados, conversas amenas. Gosto, isso sim, de conversar furiosamente com os meus amigos. Gosto dos meus amigos. Duvido de um país em que o sr. Abrunhosa passa por compositor e em que D. João II passou por perfeito. A única bandeira em minha casa não está na varanda e tem uma Estrela de David ao centro. Gosto da globalização e do capitalismo. Quanto mais selvagens, melhor. Não gosto de selvagens.


publicado por ag às 23:39 | link do post

Quinta-feira, 17 de Junho de 2004
Amanhã, acrescentem 3 euros e tal à compra do Independente, metam baixa no emprego e vão para casa a horas próprias, ler “Vida Independente”, do João Pereira Coutinho. A obra, perdão, a Obra reúne as melhores crónicas do João entre 1998 e 2003 e não exige comentários adicionais (embora eles sejam possíveis - ver rodapé do post, sff.).

Resta que seria lamentável um livro assim ter um prefácio. Este tem dois. Um (sentem-se bem sentadinhos), é do Miguel Esteves Cardoso; o outro (e agora nem a cadeira vos salva) é meu. Querer mais é pecado.


publicado por ag às 16:45 | link do post

A má notícia é que o Luciano acabou com o blogue. A boa é o facto de o blogue ter durado um ano. Um ano inteirinho em que pudemos desfrutar gratuitamente das melhores crónicas nacionais de política internacional e o que calhou. O Luciano é culto, sensato e, quando quer (e quer com absurda frequência), escreve como quase ninguém (durante uns tempos, assinou uma coluna preciosa no Independente, cujo regresso se aguarda).

Além disso, possui imaculados gostos musicais e cinéfilos. Dos blogueiros que não conheço pessoalmente (99,85% da comunidade), é aquele de quem mais gosto. Luciano: é urgente um almoço, um jantar, um reles lanche versando Clint Eastwood, os Hidden Cameras e o combate ao fascismo trotskista. Se eu passar por Lisboa, aviso. Se vier a Matosinhos, avise também, que prometo não o levar à lota.



publicado por ag às 16:43 | link do post

Quarta-feira, 16 de Junho de 2004
O pior do Verão não é o calor: é a falta de futebol.


publicado por ag às 00:59 | link do post

Segunda-feira, 7 de Junho de 2004
Não sendo especialista em sondagens, confesso que auguro pouco sucesso eleitoral ao Movimento do Doente. Daqui até domingo, a maioria dos seus potenciais eleitores já se curou. E os restantes, entretanto, morreram.


publicado por ag às 00:34 | link do post

Quarta-feira, 2 de Junho de 2004
De acordo com o «Público», cognome Jornal de Referência, o Bloco de Esquerda e o cançonetista Abrunhosa vão colaborar na campanha para as "europeias". Perfeito. O chefe dos primeiros não sabe quem foi Camilo; o segundo, a julgar pelos (cof, cof) poemas, nem conhece a existência da língua portuguesa. Juntos, de rolo da massa em punho, travarão um combate ideal contra a submissão aos poderosos e a literacia. Citando o imortal Jorge Coelho, hadem ir longe.


publicado por ag às 11:34 | link do post

mais sobre mim

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Últimas

Dias Contados

A crónica do DN

A crónica da Sábado

Juízo Final

Dias Contados

2008, um lugar

2008, um filme

2008, um livro

2008, um disco

Juízo Final

Arquivo morto

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Outubro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

Dezembro 2003

Novembro 2003

Outubro 2003

Setembro 2003

Agosto 2003

tags

crónicas da sábado

crónicas do dn

involução da espécie

todas as tags

Outros
blogs SAPO
RSS